quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

OS SINTOMAS E COMO TRATAR A INTOLERÂNCIA À LACTOSE??

Os sintomas da intolerância à lactose incluem diarreia, cólicas abdominais, inchaço/gases, náuseas e/ou vômitos. Qualquer que seja a razão por trás da intolerância à lactose de um indivíduo, o tratamento é o mesmo.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

O QUE CAUSA INTOLERÂNCIA À LACTOSE?

Ter uma intolerância à lactose pode ser um desafio e desconfortável. Saiba mais sobre as causas de intolerância à lactose e como administrá-la melhor.

Embora possamos não saber, o leite de vaca tem açúcar. Há muitas pessoas que nascem com uma incapacidade de realmente digerir esse açúcar, embora possam ter desfrutado com segurança leite de sua mãe. Quando consomem mesmo pequenas quantidades de leite, aqueles com intolerância a lactose experiência de todos os tipos de insalubridade e perturbador digestivos problemas.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

VOCÊ SABIA QUE EXISTEM OS ALIMENTOS FUNCIONAIS?? - Parte 2


Abaixo, um quadro com os principais compostos funcionais investigados pela ciência:


Composto
Ação
Alimentos onde é encontrado
Isoflavonas
Ação estrogênica (reduz sintomas da menopausa) e anti-câncer
Soja e derivados
Proteínas de soja
Redução dos níveis de colesterol
Soja e derivados
Ácidos graxos ômega-3
Redução do LDL - colesterol; ação antiinflamatória; é indispensável para o desenvolvimento do cérebro e
da retina de recém nascidos
Peixes marinhos como sardinha, salmão, atum, anchova, arenque, etc
Ácido a - linolênico
Estimula o sistema imunológico e tem ação antiinflamatória
Óleos de linhaça, colza, soja; nozes e amêndoas
Catequinas
Reduzem a incidência de certos tipos de câncer, reduzem o colesterol e estimulam o sistema imunológico
Chá verde, cerejas, amoras, framboesas, mirtilo, uva roxa, vinho tinto
Licopeno
Antioxidante, reduz níveis de colesterol e o risco de certos tipos de câncer, como de próstata
Tomate e derivados, goiaba vermelha, pimentão vermelho, melancia
Luteína e Zeaxantina
Antioxidantes; protegem contra degeneração macular
Folhas verdes (luteína). Pequi e milho (zeaxantina)
Indóis e Isotiocianatos
Indutores de enzimas protetoras contra o câncer, principalmente de mama
Couve flor, repolho, brócolis, couve de bruxelas, rabanete, mostarda
Flavonóides
Atividade anti-câncer, vasodilatadora, antiinflamatória e antioxidante
Soja, frutas cítricas, tomate, pimentão, alcachofra, cereja
Fibras solúveis e
insolúveis
Reduz risco de câncer de cólon, melhora o funcionamento intestinal. As solúveis podem ajudar no controle da glicemia e no tratamento da obesidade, pois dão maior saciedade.
Cereais integrais como aveia, centeio, cevada, farelo de trigo, etc; leguminosas como soja, feijão, ervilha, etc.; hortaliças com talos e frutas com casca
Prebióticos - frutooligossacarídeos, inulina
Ativam a microflora intestinal, favorecendo o bom funcionamento do intestino
Extraídos de vegetais como raiz de chicória e batata yacon
Sulfetos alílicos (alilsulfetos)
Reduzem colesterol, pressão sanguínea, melhoram o sistema imunológico e reduzem risco de câncer gástrico
Alho e cebola
Lignanas
Inibição de tumores hormônio-dependentes
Linhaça, noz moscada
Tanino
Antioxidante, anti-séptico, vaso-constritor
Maçã, sorgo, manjericão, manjerona, sálvia, uva, caju, soja
Estanóis e esteróis vegetais
Reduzem risco de doenças cardiovasculares
Extraídos de óleos vegetais como soja e de madeiras
Probióticos - Bífidobacterias e Lactobacilos
Favorecem as funções gastrointestinais, reduzindo o risco de constipação e câncer de cólon
Leites fermentados, Iogurtes e outros produtos lácteos fermentados



FONTE: BVS

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

VOCÊ SABIA QUE EXISTEM OS ALIMENTOS FUNCIONAIS? - Parte 1


Este trabalho que saiu na BVS, a Bireme- Biblioteca de medicina, fala um pouco sobre isso:

PRESTE MUITA ATENÇÃO:

O que são: São alimentos ou ingredientes que produzem efeitos benéficos à saúde, além de suas funções nutricionais básicas.

Os alimentos funcionais caracterizam-se por oferecer vários benefícios à saúde, além do valor nutritivo inerente à sua composição química, podendo desempenhar um papel potencialmente benéfico na redução do risco de doenças crônicas degenerativas, como câncer e diabetes, dentre outras.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Normatização dos equipamentos e das técnicas para a realização de exames de ultra-sonografia vascular - Parte 2

VAMOS FALAR DE DIAGNOSTICO


Normatização dos equipamentos e das técnicas para a realização de exames de ultra-sonografia vascular

Esta normatização foi elaborada por membros do Departamento de Ecocardiografia da Sociedade Brasileira de Cardiologia, com o objetivo de propor padrões mínimos quanto à utilização de equipamentos de ecocardiografia em exames vasculares, assim como estabelecer conceitos e protocolos, cientificamente, aceitos e recomendados na literatura médica. Foge ao seu escopo a abordagem de todos os temas atualmente estudados pela ultra-sonografia vascular, tendo sido escolhidos aqueles mais diretamente relacionados ao cardiologista.

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Normatização dos equipamentos e das técnicas para a realização de exames de ultra-sonografia vascular

VAMOS FALAR DE DIAGNOSTICO

Normatização dos equipamentos e das técnicas para a realização de exames de ultra-sonografia vascular


Artérias dos Membros Inferiores

A avaliação das arteriopatias dos membros inferiores pelo eco Doppler tem permitido elevada precisão em uma abordagem não invasiva de todas as doenças que acometem o sistema arterial periférico, proporcionando uma avaliação anatômica e funcional das lesões arteriais e identificando sua localização, extensão e repercussão hemodinâmica. Desta forma, representa, hoje, o método mais versátil no estudo das doenças que acometem as artérias periféricas.

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Sobre a Intolerância à Lactose

COMO TRATAR A INTOLERÂNCIA À LACTOSE

Não existe cura para a intolerância à lactose, mas é possível tratar os sintomas limitando, ou em alguns casos, evitando produtos com leite ou derivados. Muitas pessoas com IL conseguem ingerir leites deslactosados e outros produtos com baixo teor de lactose sem sentir os sintomas da intolerância à lactose. Com o passar do tempo e uma adaptação aos hábitos alimentares, cada pessoa aprenderá sobre quais alimentos lácteos poderá ingerir sem sentir sintomas.