segunda-feira, 30 de maio de 2016

3 Cuidados Importantes no Inverno

Ingestão de líquidos

Nas cidades brasileiras mais frias, o cardiologista recomenda que as pessoas se mantenham mais agasalhadas e consumam bebidas mais quentes como chá ou até um achocolatado. Para uma pessoa saudável, o cardiologista ainda recomenda beber diariamente uma dose de taça de vinho tinto (120ml) que é benéfico para o coração, “mas de forma moderada”, orienta.

Para evitar o excesso de peso que não faz bem ao coração na estação mais fria do ano, o ideal, segundo o nutricionista do INC, Marcelo Barros, é substituir os alimentos muito calóricos por versões mais light.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Infarto e AVC: Riscos reais do inverno

Não só doenças respiratórias dão o ar da graça no inverno: infarto e AVC são riscos reais. Temperatura baixa provoca a constrição dos vasos sanguíneos e, consequentemente, o aumento da pressão arterial.

Que no inverno há uma maior incidência de diversas doenças respiratórias, todo mundo sabe. O frio, no entanto, pode estar associado a problemas de saúde que podem ser até fatais, como infarto e AVC isquêmico  –  também conhecido mas popularmente como “Derrame”. Ambos estão ligados à obstrução de artérias vasculares, causando necrose em uma região do coração ou do cérebro, respectivamente.

A temperatura baixa interfere, na medida em que provoca a constrição dos vasos sanguíneos e, consequentemente, o aumento da pressão arterial”, explica o cardiologista José Leôncio de Andrade Feitosa, diretor-geral do Instituto Nacional de Cardiologia. Segundo o médico e uma pesquisa do British Medical Journal, o risco de infarto chega a aumentar em 30% e de AVC isquêmico, em 20%.

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Dicas Para Não Ganhar Peso no Inverno

O inverno é uma delícia para muitas coisas e COMER é uma delas e pacientes com Trombose devido a suas condições vasculares, não deveriam ganhar muito peso e nós entendemos que nesta época é muito difícil não cair na tentação de coisinhas gostosas e calóricas, mas não podemos perder o foco.

Vai aí algumas dicas para que não engordemos tanto:

Com a queda da temperatura externa, nosso corpo tende a diminuir sua temperatura interna. E uma das funções dos alimentos é fornecer energia ao corpo para que ele mantenha essa temperatura. Como no inverno está mais frio, precisamos de mais energia para manter o corpo aquecido, por isso comemos mais.

terça-feira, 10 de maio de 2016

Risco de TVP é Maior no Inverno

Com o início das baixas temperaturas, este mês falaremos um pouco desta nova condição que a população que tem este problema deve se preocupar.

A probabilidade de formação de coágulos sanguíneos nas veias das pernas, um problema conhecido como trombose venosa profunda, é maior durante o Inverno, revela um novo estudo.

 A influência do clima frio já foi bem documentada em situações como a embolia pulmonar, um distúrbio semelhante e fatal em que os coágulos entram nas veias pulmonares, referem investigadores franceses num estudo publicado no British Medical Journal.

 Os especialistas analisaram dados hospitalares de internamentos por trombose venosa profunda e embolia pulmonar, durante um período de quatro anos, e encontraram uma clara influência sazonal nos internamentos pelas duas patologias.

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Noções de Problemas Circulatórios

Você sabia que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, 22% das mortes no mundo são causadas por problemas circulatórios? Não? Então fique atenta, pois os infartos do miocárdio, acidentes vasculares cerebrais e doenças de circulação periférica tornam-se mais comuns com a chegada do inverno.

A má circulação é causada pelo acúmulo de gordura nas paredes das artérias. Quando isso acontece, elas ficam endurecidas e estreitas tornando a circulação do sangue bem mais lenta. "As doenças circulatórias ocorrem devido à contração ou vasoconstipação das artérias periféricas, o que aumenta a resistência da circulação normal. Portanto, pessoas sensíveis a estas questões devem se cuidar mais no inverno e evitar a exposição a baixas temperaturas", orienta o angiologista e cirurgião vascular José João Lopes.

A má circulação pode provocar enfermidades que se manifestam nas extremidades do corpo como dormência dos membros, formigamento nas mãos e pés e extremidades frias.

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Falta de acessibilidade rende R$ 200 mil de indenização a servidor de banco

Por JAIRO MARQUES

A falta de condições de acessibilidade para que um trabalhador com deficiência desempenhasse suas funções em uma unidade do banco Santander na capital paulista rendeu ao ex-funcionário uma indenização por danos morais no valor de R$ 200 mil. Cabe recurso à decisão de primeira instância.

O músico Eduardo José Magalhães Martins Júnior, 43, o Dudé, foi contratado pelo banco, em 2010, após passar por um processo seletivo exclusivo para pessoas com deficiência visando o cumprimento da Lei de Cotas.

Com má-formação nos braços e na perna direita, Eduardo necessitava de um ambiente de trabalho perto de casa —para ter apoio de um familiar na hora de ir ao banheiro—, sem escadas —pois tem dificuldade para vencer degraus—, e uma mesa mais alta, adaptada para ele manipular objetos com os antebraços e com a boca.

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Por que exercícios físicos são importantes durante a gravidez

Recomenda-se de 20 a 30 minutos diários de atividades físicas moderadas a mulheres com gestações sem complicações Getty Images

Por: Nicole Goebel - Da DW

Novas diretrizes americanas recomendam atividades físicas regulares e moderadas a gestantes. Ao contrário de 20 anos atrás, especialistas agora sabem que o exercício é benéfico tanto para a mãe quanto para o bebê.


Vinte anos atrás, era comum que médicos recomendassem repouso absoluto a mulheres grávidas. O temor, naquela época, era que exercícios físicos pudessem afetar o crescimento do bebê na barriga, provocar contrações precoces ou até mesmo ocasionar um aborto.

Hoje o discurso mudou. O Congresso Americano de Obstetras e Ginecologistas (Acog, na sigla em inglês) declarou expressamente que a atividade física durante a gestação oferece "riscos mínimos" às mulheres e é até benéfico para muitas delas.

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Cuidados Intensivos de Enfermagem ao Paciente com TVP

A equipe de enfermagem é muito importante nos cuidados dos pacientes com Trombose Venosa Profunda, saiba um pouco mais sobre o que eles podem fazer por nós... Eles são uma parte de extrema importância nos cuidados gerais!!


  • Deve-se estar atento a queixas de tosse, dispnéia, hemoptise; 
  • Observar presença de cianose; 
  • Ficar atento a quedas de saturação de oxigênio; 
  • Medir diariamente a circunferência do membro afetado; 
  • Avaliar a perfusão do membro afetado; 
  • Sabe-se que todo paciente de UTI permanece no leito, mas o repouso absoluto é necessário; 
  • Manter o paciente em Trendelemburg (pois diminui a pressão hidrostática, diminui o edema e alivia dor); 
  • Colocar meias elásticas de média compressão; 
  • Rodiziar o local de aplicação de heparina subcutânea; 
  • Se o paciente estiver usando heparina endovenosa, utilizar sempre bomba de infusão; 
  • Ficar atento a sinais de hemorragia; 
  • Acompanhar diariamente os níveis de plaquetas no sangue (risco de trombocitopenia) 
  • Na presença de trompocitopenia, evitar punções arteriais, venosas e escovação dentária pelo risco de sangramento, devendo a higiene oral ser realizada com água e bochecho com antisséptico; 
  • Aplicar pomadas antitrombóticas nos hematomas. 

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Diagnostico diferencial da TVP

A maioria das tromboses venosas na sua fase inicial não apresentam sintomas (são assintomáticas), muitas vezes o primeiro sinal de que a pessoa está com trombose venosa é a embolia pulmonar (em alguns casos o trombo inteiro ou um fragmento dele se desprende e “viaja” na circulação venosa até atingir o pulmão, provocando falta de ar e até a morte).

Como o local mais frequente das tromboses venosas são as pernas o paciente pode apresentar: inchaço, dor no músculo, musculatura endurecida, diferença de volume de uma perna em relação à outra, pé um pouco arroxeado e, às vezes, perna mais quente. O diagnóstico clínico é extremamente difícil, quando há suspeita desta doença há a necessidade da realização de exames complementares.