terça-feira, 30 de junho de 2015

Complicações Vasculares - Parte II

Embolia de Pulmonar

A chamada Embolia Pulmonar ocorre quando um pedaço do coágulo que se formou no interior das veias profundas da perna se solta e atinge os vasos sanguíneos dos pulmões. Dependendo do tamanho do coágulo que se desprendeu e da área atingida, a pessoa pode não sobreviver. No caso de varizes, embora possa ocorrer a Embolia Pulmonar é felizmente, uma rara ocorrência.

Dermatite Ocre

A dificuldade que o sangue tem para retornar para o coração nos casos de varizes, acaba gerando o que chamamos de estase sanguínea. A Estase Sanguínea provoca uma série de alterações nos membros inferiores, principalmente na parte mais distal. Ocorre migração para a pele de elementos do sangue, e que acabam se fixando em locais onde não deveriam estar. A presença de ferro, derivado da hemoglobina do sangue, acaba por dar um aspecto escuro, enferrujado na pele da perna ou tornozelo, chamada "Dermatite Ocre".

terça-feira, 23 de junho de 2015

Complicações Vasculares - Parte I

Tromboflebites

O sangue deve fluir por dentro dos vasos, sem interrupções. Entretanto, quando ocorre uma hemorragia, como num acidente, ou provocada por alguma doença , ou mesmo sangramentos controlados como os de qualquer cirurgia, o corpo lança mão de várias proteções que tentam controlar esta situação que coloca a vida em risco. A mais importante é o sistema de coagulação. A coagulação então é uma coisa boa, quando ocorre para proteção. Mas em determinadas situações este sistema de coagulação pode ser desencadeado erroneamente e causar sérios problemas.

Quando uma veia tem suas paredes doentes, como nas varizes, ou se o sistema que faz o sangue circular, a bomba venosa da panturrilha, está com pouca ação, como no repouso forçado por doenças ou viagens prolongadas, podem ocorrer as Tromboses Venosas.

terça-feira, 16 de junho de 2015

Não Subestime a Trombose - Parte II

Muitos fatores de risco para o desenvolvimento da trombose

A forma mais conhecida da doença é provavelmente a trombose decorrente de viagens, que pode ocorrer depois de permanecer sentado por longos períodos em voos de longa distância. No entanto, os pacientes confinados ao leito, talvez após uma cirurgia, também correm risco de desenvolver trombose. Estima-se que 6,5 milhões de pessoas morram a cada ano em todo o mundo em virtude das consequências destes embolismos.

Outras doenças também podem agravar o risco de trombose: uma é a fibrilação atrial, um distúrbio do ritmo cardíaco, no qual o coração não funciona adequadamente. Uma quantidade residual de sangue eventualmente é deixada para trás no coração e coagula; se o trombo for transportado de lá para o cérebro, há risco de aparecimento de acidente vascular cerebral. Os coágulos sanguíneos também podem se formar nas artérias. O risco de obstrução é mais sério com o estreitamento dos vasos em virtude de calcificação (aterosclerose). Se os vasos coronarianos são afetados, o resultado pode ser um ataque cardíaco ou infarto.

terça-feira, 9 de junho de 2015

Não Subestime a Trombose - Parte I

Doença subestimada: Você sabia?

A trombose pode parecer menos espetacular que outras doenças para o leigo, mas ela causa muitas mortes: mais de meio milhão de pessoas morre em virtude das consequências da trombose a cada ano apenas na Europa. E mais de 700.000 estão sob tratamento em toda a Europa.

Trombose – quando o sangue forma coágulos

Quando o sangue coagula, isso é normalmente uma grande vantagem para o nosso corpo. Em caso de lesão, por exemplo, a coagulação garante que as feridas cicatrizarão e não sangraremos até morrer. Mas em determinadas condições, este processo de coagulação sanguínea normalmente protetor ocorre quando não é necessário. Trombose é como os médicos chamam esta coagulação indesejada. Na pior das hipóteses, podem se desprender da parede do vaso e ser transportados pela corrente sanguínea para outros órgãos, nos quais podem causar embolismos perigosos – entupimento total ou parcial do vaso sanguíneo.

FONTE: http://www.bayerpharma.com.br/pt

terça-feira, 2 de junho de 2015

Saiba Mais Sobre Tratamento com Remédios Caseiros

Na hora de resolver um problema de saúde ou melhorar a nossa aparência e/ou estado físico muitos de nós preferem usar tratamentos com remédios caseiros que não têm nenhum efeito colateral possível, como acontece com alguns medicamentos ou produtos milagrosos que prometem grandes melhorias e mudanças em médio prazo, mas muitas vezes nos causam problemas ou outros problemas de saúde. Não há dúvida sobre remédios caseiros que são muito bons para tratamentos variados, um exemplo seria a medicina que através da homeopatia cura muitas doenças.

sexta-feira, 29 de maio de 2015

NOVAS SOLUÇÕES PARA TROMBOSE...... Parte 2

Dissolução rápida do trombo

A medicação conhecida como trombolítica praticamente dissolve o trombo em um ou dois dias. “O trombolítico é liberado dentro do trombo através de cateteres específicos e seguindo um protocolo rígido de segurança. Como a medicação é potente, nem todas as pessoas são elegíveis para esse tipo de tratamento”, explica o cirurgião vascular e endovascular Dr. Márcio Miyamotto, com especialização nos Estados Unidos, pioneiro na utilização destas técnicas no Paraná.

Pacientes que não podem utilizar a medicação têm outra opção: mecanismos para dissolver e aspirar os trombos. “Utilizamos um mecanismo que faz a ‘quebra’ do trombo em diminutos pedaços e aspira os microfragmentos resultantes, para que não se desloquem em direção ao pulmão. A eficácia e a segurança dessa técnica já foram comprovadas pelos órgãos regulatórios”, completa o especialista.
Com a utilização de uma destas novas tecnologias, ou até das duas em conjunto, a dissolução do trombo é rápida: ocorre em poucas horas (ou até minutos), preservando a função das válvulas venosas e permitindo que as veias não permaneçam parcial ou totalmente ocluídas, dificultando o fluxo de sangue. A recuperação do paciente é muito mais rápida quando comparada ao tratamento convencional, que utiliza apenas medicações anticoagulantes.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

NOVAS SOLUÇÕES PARA TROMBOSE...... Parte 1

Dor e inchaço nas pernas são sintomas típicos de quem trabalha ou permanece sentado por longos períodos, ou então de que quem viaja longas distâncias sem poder movimentar livremente os membros inferiores. O que muitas pessoas não sabem é que esta falta de movimento pode não só favorecer o aparecimento de varizes, mas também desencadear uma condição conhecida como trombose venosa. Silencioso, esse mal muitas vezes não apresenta qualquer sintoma, mas, se não for tratado adequadamente, pode causar até mesmo a morte.

Até alguns anos atrás, o tratamento das tromboses mais extensas era realizado com uma medicação anticoagulante. A substância não dissolve o trombo (coágulo na veia), mas permite que o próprio organismo o dissolva com segurança, auxiliando num processo que pode variar de alguns meses até dois anos. Porém, não são todos os pacientes que conseguem a total resolução do problema com esse método.