quinta-feira, 23 de junho de 2016

Qualidade de vida e Trombose

O que nós podemos fazer?
É possível ter qualidade de vida convivendo com a trombose?


A TVP compromete significativamente a qualidade de vida. A dor no local impede que a pessoa exerça suas atividades diárias e requer longos períodos de repouso. Além disso, se não tratada adequadamente, pode-se desenvolver úlcera na perna, entre outras complicações.

"A presença de uma ulceração crônica na perna tem grande influência negativa na qualidade de vida dessas pessoas. Além de causar dor e desconforto diários, há dificuldade na manutenção do emprego, na convivência de seu portador não só com seus familiares como com seus amigos, pois geralmente essas lesões eliminam secreção que muitas vezes exala odores próprios", aponta Marilia Duarte Brandão Panico, professora de Angiologia da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Trombose venosa profunda atinge especialmente as pessoas mais jovens

De repente, a perna fica quente, inchada, rígida e dolorida, e a pessoa não consegue andar ou realizar suas tarefas rotineiras. Sinais alarmantes para uma pessoa saudável. Essas são algumas das manifestações da trombose venosa profunda, terceira doença cardiovascular mais frequente no mundo. Com alta taxa de mortalidade, o problema compromete significativamente a qualidade de vida, sendo que grande parte das pessoas que desenvolvem a doença é formada por jovens.

A TVP ocorre quando se forma um coágulo sanguíneo (o trombo) no interior das artérias ou veias profundas, obstruindo a veia e impedindo a circulação de sangue no local. Ela ocorre mais frequentemente na perna ou na coxa, mas também pode atingir outras partes do corpo.

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Anticoncepcionais e trombose

Você sabia que a Pílula anticoncepcional mais moderna quadruplica risco de trombose? 

Um estudo publicado pelo British Medical Journal analisou a ação de diferentes tipos de progesterona – um dos hormônios presentes nas pílulas – na ocorrência de trombose. Os pesquisadores analisaram dois bancos de dados médicos de mulheres com idade entre 15 e 49 anos com trombose prévia entre 2001 e 2013. Ao todo foram analisados 10562 casos de trombose.

A trombose pode causar entupimento de vasos sanguíneos.

Depois de ajustar outros fatores de risco, como tabagismo, consumo de álcool e índice de massa corporal, os pesquisadores notaram que os anticoncepcionais mais novos apresentam riscos maiores de trombose e suas consequências, como o AVC (Acidente Vascular Encefálico).

quinta-feira, 2 de junho de 2016

O que eu preciso saber sobre trombose venosa profunda (TVP)?

A trombose venosa, por definição, é a presença de um coágulo dentro de uma veia. Pode ser superficial, quando o coágulo está em uma veia no subcutâneo (embaixo da pele) ou profunda quando a veia acometida está no meio dos músculos das pernas ou dentro da barriga. O local profundo mais acometido são as pernas e o superficial os braços. Estima-se que cerca de 180.000 novos casos de trombose venosa surgem no Brasil a cada ano.

A formação deste coágulo dentro da veia ocorre por alguns fatores como lesão endotelial (da parede interna da veia), dificuldade do sangue circular (estase) e, o aumento da viscosidade sanguínea (sangue mais grosso). Vários fatores podem estar envolvidos para que estas alterações ocorram, as quais descreveremos a seguir.

segunda-feira, 30 de maio de 2016

3 Cuidados Importantes no Inverno

Ingestão de líquidos

Nas cidades brasileiras mais frias, o cardiologista recomenda que as pessoas se mantenham mais agasalhadas e consumam bebidas mais quentes como chá ou até um achocolatado. Para uma pessoa saudável, o cardiologista ainda recomenda beber diariamente uma dose de taça de vinho tinto (120ml) que é benéfico para o coração, “mas de forma moderada”, orienta.

Para evitar o excesso de peso que não faz bem ao coração na estação mais fria do ano, o ideal, segundo o nutricionista do INC, Marcelo Barros, é substituir os alimentos muito calóricos por versões mais light.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Infarto e AVC: Riscos reais do inverno

Não só doenças respiratórias dão o ar da graça no inverno: infarto e AVC são riscos reais. Temperatura baixa provoca a constrição dos vasos sanguíneos e, consequentemente, o aumento da pressão arterial.

Que no inverno há uma maior incidência de diversas doenças respiratórias, todo mundo sabe. O frio, no entanto, pode estar associado a problemas de saúde que podem ser até fatais, como infarto e AVC isquêmico  –  também conhecido mas popularmente como “Derrame”. Ambos estão ligados à obstrução de artérias vasculares, causando necrose em uma região do coração ou do cérebro, respectivamente.

A temperatura baixa interfere, na medida em que provoca a constrição dos vasos sanguíneos e, consequentemente, o aumento da pressão arterial”, explica o cardiologista José Leôncio de Andrade Feitosa, diretor-geral do Instituto Nacional de Cardiologia. Segundo o médico e uma pesquisa do British Medical Journal, o risco de infarto chega a aumentar em 30% e de AVC isquêmico, em 20%.

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Dicas Para Não Ganhar Peso no Inverno

O inverno é uma delícia para muitas coisas e COMER é uma delas e pacientes com Trombose devido a suas condições vasculares, não deveriam ganhar muito peso e nós entendemos que nesta época é muito difícil não cair na tentação de coisinhas gostosas e calóricas, mas não podemos perder o foco.

Vai aí algumas dicas para que não engordemos tanto:

Com a queda da temperatura externa, nosso corpo tende a diminuir sua temperatura interna. E uma das funções dos alimentos é fornecer energia ao corpo para que ele mantenha essa temperatura. Como no inverno está mais frio, precisamos de mais energia para manter o corpo aquecido, por isso comemos mais.

terça-feira, 10 de maio de 2016

Risco de TVP é Maior no Inverno

Com o início das baixas temperaturas, este mês falaremos um pouco desta nova condição que a população que tem este problema deve se preocupar.

A probabilidade de formação de coágulos sanguíneos nas veias das pernas, um problema conhecido como trombose venosa profunda, é maior durante o Inverno, revela um novo estudo.

 A influência do clima frio já foi bem documentada em situações como a embolia pulmonar, um distúrbio semelhante e fatal em que os coágulos entram nas veias pulmonares, referem investigadores franceses num estudo publicado no British Medical Journal.

 Os especialistas analisaram dados hospitalares de internamentos por trombose venosa profunda e embolia pulmonar, durante um período de quatro anos, e encontraram uma clara influência sazonal nos internamentos pelas duas patologias.

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Noções de Problemas Circulatórios

Você sabia que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, 22% das mortes no mundo são causadas por problemas circulatórios? Não? Então fique atenta, pois os infartos do miocárdio, acidentes vasculares cerebrais e doenças de circulação periférica tornam-se mais comuns com a chegada do inverno.

A má circulação é causada pelo acúmulo de gordura nas paredes das artérias. Quando isso acontece, elas ficam endurecidas e estreitas tornando a circulação do sangue bem mais lenta. "As doenças circulatórias ocorrem devido à contração ou vasoconstipação das artérias periféricas, o que aumenta a resistência da circulação normal. Portanto, pessoas sensíveis a estas questões devem se cuidar mais no inverno e evitar a exposição a baixas temperaturas", orienta o angiologista e cirurgião vascular José João Lopes.

A má circulação pode provocar enfermidades que se manifestam nas extremidades do corpo como dormência dos membros, formigamento nas mãos e pés e extremidades frias.